17/10/2015

SUJEITO ABSTRATO


acordo mais abstrato
sem o objeto de ser sujeito
oculto aos sentidos que nada sentem
sem sujeito sou menos breve
adstrito a uma substância leve
que se evola ao menor contato
comum aos dois gêneros
que definem o que não somos
o fato é que me sinto abstrato
sem estar sujeito ao objeto
identificado com algo de secreto
assim fico mais transparente
de um modo mais consequente
sem o concreto rude do existir
mas o contrato da vida em vigor

11/10/2015

CABEÇAS


penso como cavo buracos
na cabeça, a vida                           
exige de tudo ter cabeça
se perdida, ainda tivesse,
tentar poderia a cabeça
dos dedos
do pênis
do rio
da ponte
do prego
que tudo tem cabeça
mesmo se não pensa
como penso cavo buracos

06/10/2015

VEIO ME VER A VIDA


veio me ver assim meio perdida
um dia desses a clamada vida
seu dedo médio pôs bem no meio
de uma chaga cara e antiga
veio me ter com sua guarida
numa manhã qualquer a vida
seu peito seu colo a me embalar
como se eu fosse um presente
doado por algum deus errante
veio e quis ficar em mim possuída
como mãe e mulher mais devidas
e deixou-me no ser cravada sina
a dizer que num incerto dia
sem aviso nem despedida ela se ia
atender ao chamado da matrona
a indelével senhora das picardias
veio me ver de passagem a vida