20/11/2015

O LAGO ESCURO



como pode ser tão alto
o estranho altar escarlate
de se querer por dentro
quando fora o olhar duro
lacrimeja sobre o tédio
de não ver o lago escuro
que dentro aturde e separa
o que fora apenas aclara
como pode ser tão casto
o degrau aveludado da emoção
quando fora o pouco de corpo
falta dentro a alma e declara
fundo seu próprio escuro
no lago de se mentir claro
Postar um comentário