15/05/2016

A SEGUNDA PELE


a outra pele dita segunda
se pensa antes da primeira
esta que se rende ao toque
a outra serve para troca
e fica além do que se sente
à flor dos apelos evidentes
a primeira pele te devora
e se mostra na cara do tempo
a outra decora sentimentos
nenhum arrepio a alcança
não arranha nem desbota
com as unhas do tormento
a segunda pele é a primeira
a disfarçar a velha peleja
do que se é e o que se deseja
Postar um comentário