14/01/2017

A NAVE VÃ


perder-se logo pela manhã
ou por um século
nada demais, pois que é vã
a nave de se querer ser
achar-se entre os astros da alma
que tudo são tem desvão
perder-se é nada ter de perdição
no chão movediço das certezas
estender a finissima pele de ser
pois que deve ser triste
o incapaz de nunca se perder

Postar um comentário