23/02/2017

INCITATUS


incitatus
pode ser eu ou você
qualquer um que respira
anda e defeca livremente
pode estar nas ruas 
ou trancado nos escritórios
prezamos com louvor
nosso incitatus
protegemos dos olhos grandes
e daqueles que querem nos montar
conduzimos disfarçados e silentes
nosso incitatus
para onde for mais seguro
manter seu status
nos tornamos parecidos com ele
nosso rosto com seu sorrirso duro
o encontramos nos altos postos governamentais 
e nas favelas necessárias 
de nossas cidades ornamentais
incitatus, ó incitatus
qual de nós é mais tu!

19/02/2017

PENDULAR



vou e volto para mim mesmo
caminhos há que desinvento
atalhos por onde me encontro
às avessas de mim mesmo outro
vou e volto por vezes sem destino
sem o desatino do desencanto
se estou a um canto ou ao centro
de mim mesmo após outro
vou e volto sem tralhas no coração
quase limpo do que me penso
menos estreito mais por extenso
assim pendular de outros a mim mesmo

16/02/2017

POENOSSO DE CADA DIA Nº 103


um corpo abandonado
na multidão de mim

será apenas o princípio

do que não tem fim?

05/02/2017

O CORPO DA PALAVRA



a saliva das palavras
não umedece as papilas do mundo
nem distrai as pupilas dilatadas
por alguma beleza nenhuma
os braços e as pernas das palavras
não alcançam os céus do mundo
onde os empoderados entram no cio
se coração houvesse nas palavras
todo sentimento ou mesmo lágrimas
conteriam os dilúvios que engolem o mundo
o que há mais de corpo na palavra
senão sua parte íntima - o sentido