19/02/2017

PENDULAR



vou e volto para mim mesmo
caminhos há que desinvento
atalhos por onde me encontro
às avessas de mim mesmo outro
vou e volto por vezes sem destino
sem o desatino do desencanto
se estou a um canto ou ao centro
de mim mesmo após outro
vou e volto sem tralhas no coração
quase limpo do que me penso
menos estreito mais por extenso
assim pendular de outros a mim mesmo

Postar um comentário