29/04/2016

ABISMÁTICO


em alguma parte de mim
despedaço-me lá fora de ti
no chão das ruas, nas coisas do fim
por toda parte arrancada de mim
meus estilhaços em tuas migalhas
escorro-me gotas lá fora de tua farsa
que lavas quando suja e cavas quando rasa
depois das palavras e do teu corpo
os ossos do silêncio pendurados na sala
até que se rompa a casca do medo
e do meu abismo lances novas tristezas
Postar um comentário