24/06/2017

POR ALGUMAS MOEDAS



se pensas nos confins do mundo que criaste
os loucos também pensam, pelo mesmo fim
nada altera a girândola do tempo
nem o lampejar das luzes que te negam
decifrar os escuros soletrando nomes
nos pátios sujos onde sonham os loucos
retrocedes ao estacionário pântano da razão
lá se queima viva a loucura por algumas moedas
sob a monotonia das pessoas sérias
com seus rostos de caverna
te fazem existir em qualquer ser que te couber
Postar um comentário